Saúde da família
Em: 21 de junho de 2017

21.06 – Dia Nacional de Controle da Asma

 

Banner-Dia-Nacional-de-Controle-da-Asma

 

A asma é caracterizada pelo estreitamento dos bronquíolos (pequenos canais de ar dos pulmões), o que prejudica a passagem do ar e causa contrações. Durante as crises a respiração torna-se difícil. Os bronquíolos, uma vez inflamados, segregam mais muco e pioram o quadro respiratório.

A asma pode acometer pessoas de qualquer faixa etária, mas, na maioria das vezes, é diagnostica ainda na infância e pode afetar pessoas de uma mesma família.

 

Sintomas

Os sintomas mais comuns são:

  • Falta de ar
  • Tosse seca
  • Chiado e opressão no peito.
  • Atenção. Gripes e resfriados geralmente agravam os sintomas.

 

Recomendações

  • Não fumar, e evitar o contato com fumaça e com fumantes; se tiver algum asmático na família, é recomendável que ninguém fume.
  • A pessoa asmática e sua família devem ser bem orientados quanto à doença e as crises.
  • Tomar as medidas necessárias assim que identificar os primeiros sintomas da crise de asma para que não se agrave o quadro.
  • Fazer exames de pele para identificar possíveis alergias a alguma substância específica;
  • Evitar pegar resfriados e gripes;
  • Evitar fumaças, gases, cheiros de tinta, de produtos de limpeza ou de higiene pessoal e perfumes;
  • Evitar mudanças bruscas de temperatura;
  • Fazer exercícios moderados diariamente, no entanto, sem cometer excessos. Caminhar, nadar e pedalar são atividades muito saudáveis;
  • Beber muito líquido, em média cinco a oito copos por dia. O líquido ajuda a diluir a secreção e facilita a expectoração;
  • Fazer exercícios respiratórios, como ioga por exemplo;
  • Não tomar remédios para dormir, pois eles deixam a respiração mais lenta;
  • Evitar bebidas estimulantes no fim da tarde e à noite, como café, chá, etc.
  • Elevar a cabeceira da cama com calços ou com travesseiros extras ajuda a dormir melhor;
  • Utilizar os broncodiltadores ou outros medicamentos prescritos pelo médico. Inaladores orais podem ser muito eficientes; Evite a medicação caseira.
  • Combater a azia, pois ela facilita crises de asma;
  • Manter a calma durante crises;
  • Seguir as orientações do médico e mantê-lo informado sobre possíveis tratamentos alternativos que tenha adotado;
  • A asma quanto não é controlada pode ter sérias complicações. É importante consultar o médico se houver febre durante as crises, tosse persistente, respiração difícil, falta de ar e dor no peito.

 

Fatores de risco e desencadeadores de crises (gatilhos)

  • Existem muitos fatores de risco crises de asma, os chamados gatilhos que disparam uma crise. Entre eles:
  • Fumar ativamente ou passivamente
  • Exposição a produtos irritantes
  • Pólen
  • Mofo
  • Ácaros
  • Fumaça
  • Poluentes do ar
  • Gases químicos
  • Inseticidas
  • Poeiras
  • Alimentos como leite, ovos.

 

Resfriados e gripes, estresse emocional, exercícios vigorosos podem agravar os sintomas.

 

Fonte: Drauzio Varella