Últimas notícias
Publicado em: 13 de agosto de 2021

Automedicação: um mau hábito que pode prejudicar a sua saúde

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia (CFF), cerca de um quarto da população tem o hábito de se automedicar ao menos uma vez por semana e quase metade (47%) dos brasileiros faz uso de medicação sem prescrição médica, no mínimo, uma vez no mês. A medicação é essencial quando utilizada adequadamente para o tratamento de doenças. Mas, quando os medicamentos são usados de maneira incorreta ou consumidos sem critérios médicos, podem prejudicar sua saúde, causando desde uma intoxicação até problemas mais graves, que podem inclusive levar à morte. 

Na tentativa de minimizar os problemas causados pela automedicação, devem ser consideradas pelos pacientes exclusivamente as orientações de profissionais habilitados e após um diagnóstico seguro. No caso de eventuais dúvidas na utilização de um medicamento, consulte sempre um profissional da saúde. O uso de medicamentos por conta própria ou por indicação de pessoas não habilitadas, sem prescrição médica, deve ser evitado. Não tome medicamentos a partir de recomendações de vizinhos, amigos e parentes. O que foi eficaz para eles pode ser nocivo a você e o quadro de saúde pode ser bastante diferente, apesar de alguma semelhança com relação aos sintomas percebidos. 

Orientar sobre o uso racional de medicamentos, inclusive os medicamentos isentos de prescrição (MIP), é uma prerrogativa do farmacêutico, que é o profissional mais indicado para dar orientações quanto à forma de administração, à posologia, à duração do tratamento, ao modo de ação do medicamento, a possíveis reações adversas, a contraindicações e a interações com outros medicamentos e/ou alimentos.

Fique atento: Ao utilizar um medicamento e não desaparecerem os sintomas, busque atendimento médico.