Saúde da mulher
Em: 24 de outubro de 2017

Câncer de mama

O câncer de mama pode acontecer com a divisão desordenada das células mamárias. A doença afeta mais as mulheres, mas também pode atingir homens.

 

Fatores de risco

  • Idade avançada
  • Excesso de peso
  • História familiar
  • Mutação genética. Ser portadora dos genes BRCA1 e BRCA2 é um fator de risco.
  • Exposição prolongada aos hormônios femininos
  • Não ter filhos, ou ter o primeiro filho após os 35 anos
  • Não amamentar
  • Fazer reposição hormonal (principalmente com estrogênio e progesterona associados)
  • Primeira menstruação antes dos 12 anos
  • Entrar na menopausa após os 50 anos

 

A prevenção sempre é importante, pois há mulheres que têm a doença mesmo sem ter esses fatores de risco.

 

Sintomas

  • Nódulo, não doloroso e endurecido na mama
  • Deformidade e/ou aumento da mama
  • Retração da pele ou do mamilo
  • Gânglios axilares podem aumentar de tamanho
  • Vermelhidão
  • Edema
  • Dor
  • Líquido que sai dos mamilos.

 

Diagnóstico

Para diagnosticar o câncer de mama pode ser feito exame clínico, mamografia (raios-X das mamas) e outros exames de imagem e laboratoriais.

 

A maioria dos nódulos na mama são benignos, no entanto, para evitar erro de diagnóstico, uma biópsia deve ser feita para verificar se a lesão é maligna ou benigna.

 

Tratamento

O tratamento depende do tipo e o estágio do câncer. Podem ser realizados quimioterapia (medicamentos quem matam as células malignas), radioterapia (radiação), hormonoterapia (medicação que atua nos hormônios femininos) e cirurgia para a remoção do tumor ou até  a retirada completa da mama.

 

Dicas para a prevenção

  • Após os 20 anos, fazer o autoexame das mamas todo o mês, entre o 7º e 8º dias após o início da menstruação. Cerca de 90% dos tumores são descobertos pela própria pessoa;
  • Entre os 20 e 40 anos, realizar exame das mamas a cada 2 ou 3 anos. Após os 40 anos, o exame deve ser feito todos os anos;
  • Realizar a mamografia anualmente;
  • ATENÇÃO: homens também podem ter câncer de mama, por isso é preciso ter atenção, especialmente depois dos 50 anos.

 

Fonte: Drauzio Varella